Sociedade Brasileira de Dermatolodia Surgical & Cosmetic Dermatology

GO TO

ISSN-e 1984-8773

Volume 1 Número 3


Voltar ao sumário

 

Relatos de técnica cirúrgica

Uso da pinça de calázio para biópsia de glândula salivar menor no diagnóstico da síndrome de Sjögren

Use of chalazion clamp for minor salivary gland biopsy in the diagnosis of Sjögren’s syndrome


Dalva Regina Neto Pimentel1, Marilda Aparecida Milanez Morgado de Abreu1, Cleonice Hirata1, Maurício Mota de Avelar Alchorne1, Luc Louis Maurice Weckx1

Mestre em Medicina - Doutoranda na Universidade Federal de Medicina – Unifesp1, Mestre em Medicina - Doutoranda na Universidade Federal de Medicina – Unifesp1, Doutora em Medicina3, Livre docente - Professor de Dermatologia da Universidade Nove de Julho - Uninove4, 5Professor Titular do Departamento de Otorrinolaringologia e do Setor de Estomatologia da Universidade Federal de São Paulo5

Recebido em 18/06/2009.
Aprovado em 30/08/2009.
Declaramos a inexistência de conflitos de interesse.

Correspondência:
Rua Com. Miguel Calfat, 128 –
Cj. 1106
São Paulo, SP
CEP: 04537-080

 

Resumo

A biópsia da glândula salivar menor é essencial para o diagnóstico da síndrome de Sjögren. Os autores demonstram o uso da pinça de calázio para facilitar este procedimento. A pinça de calázio retém o sangramento da mucosa labial e expõe mais facilmente as glândulas salivares para a sua dissecação e exérese individual, o que facilita a remoção de várias glândulas para a realização do exame histopatológico.

Palavras-chave: SÍNDROME DE SJÖGREN, BIÓPSIA, GLÂNDULAS SALIVARES MENORES

INTRODUÇÃO

Os procedimentos cirúrgicos na cavidade oral, mesmo pequenos, apresentam sangramento abundante e acesso difícil, tornando necesária a ajuda de um auxiliar. Os autores apresentam o uso da pinça de calázio para facilitar a realização de pequenos procedimentos cirúrgicos na cavidade oral na prática diária, em especial a biópsia de glândula salivar menor para auxiliar o diagnóstico da síndrome de Sjogren.

OBJETIVO

Nossa proposta é demonstrar a técnica de biópsia de glândula salivar menor com o auxílio da pinça de calázio.

MÉTODO

A biópsia deve ser realizada na mucosa labial inferior direita ou esquerda, na porção média entre o sulco gengivo-labial inferior e a borda do vermelhão dos lábios, e entre a linha média e a comissura labial.1
1. Bloqueio do nervo mentoniano por infi ltração no sulco gengivo-labial inferior do lado a ser biopsiado;
2. Colocação da pinça de calázio no local a ser realizado o procedimento (Figura 1);
3. Incisão horizontal por volta de 1 cm apenas da mucosa;
4. Dissecação e remoção com pinça e tesoura de glândulas salivares menores em número de 4 a 7 (Figuras 2 e 3);
5. Sutura com fio categute 5-0.

DISCUSSÃO

A maioria dos procedimentos dermatológicos na cavidade oral, apesar de pequenos, exige a presença de um auxiliar para a sua realização. Em 1970, Garcia e Davis2 demonstraram o uso da pinça de calázio para auxiliar pequenos procedimentos dermatológicos da prática diária do dermatologista. Desde então, este “grande auxiliar” não foi mais citado na literatura para tais procedimentos, e muitos não o utilizam por esquecimento ou falta de hábito.

A síndrome de Sjögren caracteriza-se por queratoconjuntivite seca, xerostomia associada a quadro imunomesenquimal ou outra doença sistêmica. A biópsia de glândula salivar labial é importante para o diagnóstico da doença.3-5 Tipicamente, existe um denso infiltrado linfocítico com muitas células plasmáticas e menor número de histiócitos agregados em pequenos focos.3

Por meio desta técnica descrita por Daniels,1 as glândulas são dissecadas e removidas isoladamente, propiciando um número adequado de glândulas para a análise histopatológica, com menor chance de danificar vasos e nervos sensitivos labiais. Com o uso da pinça de calázio, o sangramento é contido pela pressão fornecida pela placa inferior e pelo arco superior da pinça. As glândulas salivares são mais expostas e facilmente dissecáveis, disponibilizando o número adequado de glândulas para o estudo histopatológico.

CONCLUSÃO

A pinça de calázio deve ser um instrumento sempre presente no material cirúrgico do dermatologista.

Referências

1 . Daniels TE. Labial salivary glan biopsy in Sjögren’s syndrome. Asthritis and Rheumatism 1984;27(2):147-156

2 . Garcia RL, Davis CM. Chalazion clamp for dermatological surgery. Arch Dermatol 1970;102(6):693

3 . Chisholm DM, Mason DK. Labial salivary gland biopsy in Sjögren’s disease. J Clin Pathol 1968;21:656-660

4 . Tarpley TM, Anderson LG, White CL. Minor salivary gland involvement in Sjögren syndrome. Oral Surg 1974;37:64-74

5 . Bertram U, Hjorting-Hansen E. Punch-biopsy of minor salivary glands in the diagnosis of Sjögren’s syndrome. Scand J Dent Res 1970;78:295-300

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações