Sociedade Brasileira de Dermatolodia Surgical & Cosmetic Dermatology

GO TO

ISSN-e 1984-8773

Volume 4 Número 4


Voltar ao sumário

 

Relatos de casos

Fibroqueratoma digital adquirido: a propósito de um caso clínico

Acquired digital fibrokeratoma: report on a clinical case of a clinical case


José Roberto Pegas1; Karine Valentim Cade2; Michelle Yoko Kiyomura3; Aline Soares de Sousa3; Iracema Lerianna Mayer de Souza Bazzo2; Antônio José Tebcherani4

Mestre em dermatologia pela Faculdade
de Medicina da Universidade de São Paulo
(FMUSP) – São Paulo (SP); preceptor de
ensino da residência médica de dermatologia
do Complexo Hospitalar Padre Bento
de Guarulhos – Guarulhos (SP) e diretor da
residência médica de dermatologia do
Complexo Hospitalar Padre Bento de
Guarulhos – Guarulhos (SP), Brasil.1, Residente de dermatologia do Complexo
Hospitalar Padre Bento de Guarulhos –
Guarulhos (SP), Brasil.2, Fellow de dermatologia do Complexo
Hospitalar Padre Bento de Guarulhos –
Guarulhos (SP), Brasil.3, Fellow de dermatologia do Complexo
Hospitalar Padre Bento de Guarulhos –
Guarulhos (SP), Brasil.3, Residente de dermatologia do Complexo
Hospitalar Padre Bento de Guarulhos –
Guarulhos (SP), Brasil.2, Mestre em patologia pela Universidade
Federal de São Paulo (Unifesp) – São Paulo
(SP); dermatopatologista do serviço de
dermatologia do Complexo Hospitalar
Padre Bento de Guarulhos – Guarulhos
(SP), Brasil.6

Data de recebimento: 04/12/2012
Aprovado em: 04/12/2012

Trabalho realizado no Complexo Hospitalar
Padre Bento de Guarulhos – Guarulhos (SP),
Brasil.

Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum

Correspondência:
Correspondência para:
Dr. José Roberto Pegas
Rua Serra de Bragança, 791 apto 204 -
Tatuapé
03318-000 - São Paulo – SP
E-mail: jrpegas@terra.com.br

 

Resumo

O fibroqueratoma digital adquirido é tumor fibroepitelial benigno, raro, que, tipicamente, se apresenta como nódulo solitário assintomático nos quirodáctilos e pododáctilos. Relata-se o caso clínico de uma paciente do sexo feminino que apresentava duas lesões de fibroqueratoma digital no quarto e no segundo quirodáctilos esquerdos.

Palavras-chave: NEOPLASIAS FIBROEPITELIAIS, FIBROMA, TRAUMATISMOS DOS DEDOS

INTRODUÇÃO

O fibroqueratoma digital adquirido (FDA) é tumor benigno de tecido fibroso descrito, inicialmente, por Bart et al. em 1968.1 Sua etiologia é ainda desconhecida, sendo o trauma considerado o maior fator predisponente. O FDA geralmente se apresenta como nódulo normocrômico, único, liso, assintomático, em forma de dedo (fingerlike), podendo ser séssil ou pedunculado. Importante sinal clínico diferencial é a presença de colarete na base da lesão. Não sofre regressão espontânea, sendo mais frequente em adultos.2

O diagnóstico é histopatológico em todos os casos, sendo caracterizado por ortoqueratose, acantose e hiperqueratose. O tratamento de eleição é a excisão cirúrgica.3,4

RELATO DE CASO

Paciente de 52 anos do sexo feminino com antecedentes pessoais de diabetes mellitus, hipertensão arterial e dislipidemia relatou lesões assintomáticas no quarto quirodáctilo esquerdo há sete anos e no segundo quirodáctilo esquerdo há um ano, não havendo correlação com trauma. Ao exame físico apresentava duas lesões corneiformes, alongadas de dimensões distintas. A lesão situada no quarto quirodáctilo esquerdo media 1x0,8x0,8cm, e a do segundo quirodáctilo esquerdo, 0,3x0,2x0,1cm. Ambas se localizavam no hiponíquio, fazendo emergência distal, em forma de dedo (fingerlike) (Figura 1). Após exame dermatológico foram feitas as seguintes hipóteses diagnósticas: dedo supranumerário, tumor de Köenen, verruga vulgar, corno cutâneo, fibroma e fibroqueratoma digital adquirido. A paciente foi encaminhada para exérese cirúrgica das lesões (Figura 2) e posterior exame histopatológico, que evidenciou lesão tipo digitada (Figura 3), recoberta por epiderme, notandose no estroma feixes de colágenos paralelos e ausência de feixes nervosos com vasos sanguíneos (Figura 4).

DISCUSSÃO

O tumor acomete, principalmente, adultos homens acima de 40 anos. Desenvolve-se em extremidades distais, especialmente, em quirodáctilos e pododáctilos, podendo ocorrer, também, no lábio inferior, nariz, cotovelo, região pré-patelar, leito ungueal e calcanhares.

Na maioria dos casos descritos na literatura, as lesões são de comprimento inferior a um centímetro, havendo algumas exceções. 5 Segundo Baykal et al., embora existam poucos casos relatados na literatura médica, a frequência desse tumor talvez seja subestimada devido ao fato de o FDA assemelhar-se a inúmeras lesões benignas que, habitualmente, não necessitam de exame histopatológico de rotina.6

Todos os tumores de extremidades que apresentem formato alongado, em forma de projétil (fingerlike) devem incluir o FDA como diagnóstico diferencial. Outros que se destacam são: dedo supranumerário, verruga vulgar, corno cutâneo, granuloma piogênico, tumor de Köenen, fibroma mole, neurofibroma e poroma écrino.5,6

O dedo supranumerário, também chamado polidactilia, é descrito como lesão congênita localizada, na maioria dos casos, na base do quinto quirodáctilo sendo que a histopatologia revela abundantes feixes de nervos.

Por sua vez, a verruga vulgar, frequentemente, exibe superfície mamilonada. Tanto a verruga vulgar quanto o dedo supranumerário apresentam colarete epidérmico, também visto no FDA.

O tumor de Köenen pode ser de difícil diferenciação histopatológica, bem como considerado variante da doença por apresentar pequeno segmento distal, com colágeno frouxo, vários vasos sanguíneos e grande parte proximal constituída por faixas de colágeno denso e poucos capilares. É lesão característica da esclerose tuberosa, não surge antes da puberdade, emerge das dobras ungueais, geralmente, múltiplas, de coloração rósea ou cor da pele e, predominantemente, nos pés.

O granuloma piogênico apresenta colarete epidérmico como no FDA, que, entretanto, é mais friável e tem início súbito.

O corno cutâneo possui superfície áspera ou verrucosa e tem em seu principal diagnóstico diferencial o exame histopatológico. 2,6

Os fibroqueratomas são tumores fibroepiteliais benignos marcados por hiperqueratose e acantose. A derme é preenchida com feixes espessos de colágeno distribuídos, paralelamente, ao eixo do tumor. As fibras elásticas são finas e esparsas mas não completamente ausentes, sendo, frequentemente, muito vascularizados. 4,7

Kint et al. descreveram três tipos histopatológicos: lesão em "formato de domo" com fibras elásticas e numerosos capilares dérmicos (Tipo I); lesão principalmente alta e hiperqueratósica com muitos fibroblastos e poucas fibras elásticas (Tipo II); lesão que alterna entre formato plano e em domo, edematosa, com poucas células e sem fibras elásticas (Tipo III).8 Nosso caso mostrou- se compatível com o Tipo I.

O tratamento cirúrgico leva à cura na maioria dos casos, sendo a recorrência rara (Figuras 3 a 4).

CONCLUSÃO

Esse caso vem ressaltar a importância dessa categoria de tumores benignos com o denominado formato fingerlike já que podem existir outros tumores que fazem igualmente importantes diagnósticos diferenciais. Nosso caso mostrou também que lesão igual se apresentou em dois quirodáctilos distintos, daí sua raridade.

Referências

1 . Andrade R, Kopf AW, Leider M. Acquired digital fibrokeratomas. Arch Dermatol. 1968;97(2):120-9.

2 . Berger RS, Spielvogel RL. Dermal papule on a distal digit. Acquired digital fibrokeratoma. Arch Dermatol. 1988;124(10):1559-60;1562-3.

3 . Frydman AF, Mercer SE, Kleinerman R, Yanofsky VR, Birge MB. Acquired fibrokeratoma presenting as multiple plantar nodules. Dermatol Online J. 2010;16(10):5.

4 . Lee DR, Lee JY, Ahn JY, Park MY. A case of acquired digtalfibrokeratoma accompanied by pyogenic granuloma. Dermatol Online J. 2009;15(1):8.

5 . Choi JH, Jung SY, Chun JS, Seo JK, Le D. Giant Acquired digtalfibrokeratoma occurring on the left great toe. Ann Dermatol. 2011;23(1):64-6.

6 . Baykal C, Buyukbabani N, Yazganoglu D, Saglik E. Acquired digtalfibrokeratoma. Cutis. 2007;79(2):129-32 .

7 . Freitas PM, Chavier MHSB, Pereira GB, Rochael MC, Cortes JLO, Quevedo LP, et al. Acquired fibrokeratoma presenting as a giant pedunculatedlesiono n the heel. Dermatol Online J. 2008;14(12):10.

8 . Kint A, Baran R, De Keyser H. Acquired (digital) fibrokeratoma. J Am Acad Dermatol.1985;12(5 pt 1):816-21.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações