Sociedade Brasileira de Dermatolodia Surgical & Cosmetic Dermatology

GO TO

ISSN-e 1984-8773

Volume 4 Número 1


Voltar ao sumário

 

Relatos de casos

Aplicação transepidérmica de medicamento associado a terapia fotodinâmica no tratamento de ceratoses actínicas

Transepidermal application of medication combined with photodynamic the- rapy in the treatment of actinic keratosis


Luiza Erthal de Brito Pereira Kassuga1, Maria Cláudia Almeida Issa1, Natália Stroligo Chevrand1

Médica residente do Serviço de
Dermatologia da Universidade Federal
Fluminense (UFF) – Niterói (RJ), Brasil.1, Doutora em dermatologia pela
Universidade Federal do Rio de Janeiro
(UFRJ) – Rio de Janeiro (RJ) e professora
adjunta do Departamento de Medicina
Clínica (Dermatologia) da Universidade
Federal Fluminense (UFF) – Niterói (RJ),
Brasil.2, Médica residente do Serviço de
Dermatologia da Universidade Federal
Fluminense (UFF) – Niterói (RJ), Brasil.1

Data de submissão: 17/10/2011
Data de aprovação: 19/02/2012

Trabalho realizado no Hospital Universitário
Antônio Pedro (HUAP) da Universidade
Federal Fluminense (UFF) – Niterói (RJ) Brasil.
Conflitos de interesse: A pesquisadora Dra.
Maria Cláudia de Almeida Issa é consultora da
Alma Lasers.

Suporte financeiro: O metilaminolevulinato
foi doado pelo laboratório Galderma.

Correspondência:
Dra. Maria Cláudia Almeida Issa
Praia de Icarai número 139 apto 702
Icaraí
24230 001 Niterói RJ
E-mail: mariaclaudia@predialnet.com.br

 

Resumo

A terapia fotodinâmica (TFD) tópica é método consagrado no tratamento de alguns tipos de cânceres de pele não melanoma. Recentemente, vem sendo descritas modificações no protocolo-padrão com o objetivo de aumentar sua eficácia terapêutica. Relatam-se casos de duas pacientes com ceratoses actinícas múltiplas tratadas simultaneamente com o protocolo padrão de metilaminolevulinato (MAL-TFD) e com um protocolo modificado, pelo uso de radiofrequência fracionada (RF) associada ao ultrassom (US), em duas áreas diferentes, simetricamente acometidas. O objetivo deste trabalho é avaliar a eficácia da aplicação transepidérmica de medicamento na TFD através da associação de métodos como nova proposta terapêutica.

Palavras-chave: FOTOQUIMIOTERAPIA, ÁCIDO AMINOLEVULÍNICO, CERATOSE ACTÍNICA, TÉCNICAS DE ABLAÇÃO

INTRODUÇÃO

A terapia fotodinâmica (TFD) é baseada em reação química ativada por luz utilizada para a destruição seletiva de um tecido, sendo necessária a presença de um agente fotossensibilizante, como o ácido aminolevulínico (ALA) ou o metilaminolevulinato (MAL), de uma fonte de luz e do oxigênio. 1 Entre suas principais indicações está o tratamento das ceratoses actínicas (CA) múltiplas. Diversas outras dermatoses, como infecções, acne e fotorrejuvenescimento, também vêm sendo descritas na literatura. 2

A técnica consiste em duas etapas. Na primeira, o agente fotossensibilizante é acumulado preferencialmente nas células tumorais. Na segunda, a lesão-alvo fotossensibilizada é exposta à luz de comprimento de onda que coincida com o espectro de absorção do agente fotossensibilizante utilizado. Um dos fatores limitantes dessa técnica é a capacidade de penetração e distribuição do agente fotossensibilizante usado no tecido-alvo. É sabido que a camada córnea age como uma barreira à passagem de medicamentos na pele. 3 Com o objetivo de ultrapassar essa barreira, novas tecnologias vêm sendo desenvolvidas para permitir a melhor permeação cutânea de diferentes substâncias – é o que se chama de penetração transepidérmica dos medicamentos, TED em inglês (transepidermal drug delivery). 3-8

Com base no fato de que métodos ablativos fracionados alteram a barreira cutânea, 3,7 um equipamento que associa radiofrequência (RF) fracionada e ultrassom (US) foi desenvolvido, introduzindo o novo conceito de TED. Essa técnica baseia-se na abertura de canais microscópicos na pele pela RF fracionada associada à força de impacto do US de baixa frequência para propelir as moléculas através desses canais previamente formados.

O uso de método ablativo fracionado associado à TFD foi descrito por Haedersdal et al. 3 através de um ensaio utilizando animais, que demonstrou maior penetração de MAL até a derme profunda. Outros estudos também citam essa técnica com a finalidade de aumentar a eficácia da TFD tópica. 8-10

Com o objetivo de comparar a eficácia clínica do tratamento-padrão de TFD usando tempo de incubação de três horas com o protocolo modificado através da associação de RF fracionada e US à TFD com tempo de incubação de uma hora, relatam-se os casos de duas pacientes portadoras de CA múltiplas.

RELATO DO CASO

Duas pacientes do sexo feminino com idades de 59 e 63 anos, fototipos II e III, foram submetidas a dois protocolos de tratamento. Aplicaram-se o protocolo-padrão de MAL-TFD no antebraço esquerdo e o protocolo modificado no outro antebraço (Figuras 1 e 2). O protocolo-padrão consistiu na limpeza da área a ser tratada com gaze e álcool, curetagem superficial das lesões ceratósicas e aplicação do MAL (um grama por área tratada), seguida de oclusão com filme plástico e proteção luminosa com papel-alumínio por três horas. No protocolo modificado, após a higiene da pele, foi realizada a RF fracionada com o equipamento Accent Legato® (Alma Lasers Ltda., Israel) com a ponteira rolete com 45 Watts de potência, duas passadas cruzadas em toda a área (Figura 3). O MAL foi aplicado imediatamente após a RF (Figura 4). A segunda etapa consistiu no uso do US de impacto (27kH) com os seguintes parâmetros: 50 Hertz de frequência e 80% de impacto do pulso (Figura 5). Foi aplicado em movimentos circulares durante 60 segundos em cada área de 10x10cm. Posteriormente, foi feita a oclusão da mesma forma que no protocolo-padrão, entretanto pelo tempo reduzido de uma hora. O período de incubação-padrão de três horas utilizado no lado esquerdo foi reduzido para uma hora no lado direito, local em que foi feito preparo com RF fracionada e US prévios. Antes da iluminação, o excesso de creme foi removido com gaze e soro fisiológico 0,9%. A pele foi iluminada com LED vermelha 630nm Aktilite® (Photocure ASA, Noruega). Os parâmetros da LED foram 37J/cm2 por período de tratamento (sete a dez minutos), de cada lado. Ambas as pacientes foram submetidas a apenas uma sessão de tratamento. Foram acompanhadas no consultório particular após 24 e 48 horas, sete, 14 e 30 dias, três e seis meses.

Durante o procedimento com a RF fracionada, as pacientes queixaram-se de dor discreta tipo queimação ou ardência de baixa intensidade. O US causou apenas calor local. Dor de intensidade média a alta foi relatada durante a exposição à luz em ambos os lados, sem diferença em sua intensidade. No pós-operatório, foi observado eritema e edema, e formação de crostas em ambos os lados, embora mais evidentes no lado tratado com protocolo modificado.

A avaliação da eficácia clínica baseou-se na diminuição do número de CA e na melhora da textura e cor da pele. Foi observada redução do número de CA após um mês e seis meses de tratamento. Melhora da textura e pigmentação da pele foram observadas em ambos os lados, porém mais evidente no lado tratado com RF e US previamente.

Durante as reavaliações, foi observada diminuição objetiva do número de CA em ambos os lados, principalmente naquele tratado com o protocolo modificado (Tabela 1). A paciente 1 apresentava antes do tratamento 34 lesões no antebraço direito e 54 no antebraço contralateral. Após seis meses da aplicação dos protocolos, havia oito lesões no lado direito (protocolo modificado) e 34 no lado esquerdo (MAL-TFDpadrão). Na paciente 2, inicialmente com 24 lesões no antebraço direito e 21 no antebraço esquerdo, após a TFD, foram contadas no lado direito (protocolo modificado) duas lesões e no lado esquerdo (MAL-TFD padrão) seis lesões (Figuras 6 e 7).

DISCUSSÃO

A TFD é uma modalidade terapêutica relativamente recente no tratamento dos cânceres de pele não melanoma. 1 Apresenta vantagens como alta eficácia, rápido tempo de recuperação e excelente resultado estético. 2 Entretanto l u a propostas são descritas para aumentar a eficácia clínica da TFD tópica, como desenvolvimento de novos sensibilizante tópicos e associação de técnicas no preparo da pele para TFD. 8-10 Métodos ablativos fracionados como laser e RF associados ao US podem aumentar a capacidade de penetração de substâncias hidrofílicas e macromoléculas até a derme, e são descritos como mecanismos inovadores para a aplicação transepidérmica dos medicamentos. 3,6,8-10

A avaliação da eficácia clínica foi baseada na diminuição do número de CA e na textura e cor da pele. Foram observadas redução das CA após um mês e seis meses de tratamento. Melhora da textura e pigmentação da pele foram observadas em ambos os lados, porém mais evidente no lado tratado com RF e US previamente.

Acredita-se que o aumento da penetração do MAL no tratamento das CA pela via transepidérmica poderá contribuir na redução do tempo de incubação do MAL. Através deste ensaio clínico, foi observado que a TFD associada à aplicação transepidérmica do MAL com incubação de uma hora não só foi eficaz no tratamento das CA como também apresentou resultados melhores que o protocolo-padrão. Mais estudos são necessários para avaliar esnovo conceito de aplicação e preparo da TFD.

Referências

1 . Galvão LEG, Gonçalves HS, Sousa ARD, Silva LACT, Siqueira IA. Photodynamic therapy with methyl-aminolevulinate hydrochloride for actinic keratosis and non-melanocytic cutaneous neoplasia. Surg Cosmet Dermatol. 2010;2(4):285-90.

2 . Almeida Issa MC, Piñeiro-Maceira J, Farias RE, Pureza M, Raggio Luiz R, Manela-Azulay M. Immunohistochemical expression of matrix metalloproteinases in photodamaged skin by photodynamic therapy. Br J Dermatol. 2009;161(3):647-53.

3 . Haedersdal M, Sakamoto FH, Farinelli WA, Doukas AG, Tam J, Anderson RR. Fractional CO2 Laser-Assisted Drug Delivery. Lasers Surg Med. 2010;42(2):113-22.

4 . Prausnitz MR. A practical assessment of transdermal drug delivery by skin electroporation. Adv Drug Delivery Rev. 1999;35(1):61-76.

5 . Henry S, McAllister DV, Allen MG, Prausnitz MR. Microfabricated microneedles: a novel approach to transdermal drug delivery. J Pharm Sci. 1998; 87(8): 922-5.

6 . Lavon I, Kost J. Ultrasound and transdermal drug delivery. Research focus DDT. 2004; 15(9):670-6.

7 . Sintov AC, Krimberk I, Dantel D, Hnnan T, Sohn Z, Levin G. Radiofrequency-driven skin microchanneling as a new way for elletrically assisted transdermal delivery of hydrophilic drugs. J Control Release. 2003; 89(2):311-20.

8 . Letada PR, Shumaker PR, Uebelhoer NS. Demonstration of protoporphyrin IX (PpIX) localized to areas of palmar skin injected with 5-aminolevulinic acid (ALA) and pre-treated with a fractionated CO2 laser prior to topically applied ALA. Photodiagnosis Photodyn Ther. 2010;7(2):120-2.

9 . Haedersdal M, Katsnelson J, Sakamoto FH, Farinelli WA, Doukas AG, Tam J, et al. Enhanced uptake and photoactivation of topical methyl aminolevulinate after fractional CO(2) laser pretreatment. Lasers Surg Med. 2011;43(8):804-13.

10 . Forster B, Klein A, Szeimies RM, Maisch T. Penetration enhancement of two topical 5-aminolaevulinic acid formulations for photodynamic therapy by erbium:YAG laser ablation of the stratum corneum: continuous versus fractional ablation. Exp Dermatol. 2010;19(9):806-12.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações