Sociedade Brasileira de Dermatolodia Surgical & Cosmetic Dermatology

GO TO

ISSN-e 1984-8773

Sumário

Volume 1
Número 1
2009





Artigos Originais

Correlação entre o efeito hidratante da ureia em diferentes concentrações de aplicação: estudo clínico e corneométrico

THE SKIN MOISTURIZING EFFECTS OF DIFFERENT CONCENTRATIONS OF UREA: A CLINICAL AND CORNEOMETRY STUDY*

Flávia Alvim Sant’Anna Addor, Sérgio Schalka, Vanessa Melo Cardoso Pereira, Bruno Brandão Folino

Resumo: Objetivo: Avaliar a correlação entre as diferentes concentrações e o efeito hidratante da ureia. Material e Método: Cada indivíduo recebeu aplicações de emulsões com 3%, 5% e 10% de ureia e uma emulsão controle. Realizaram-se avaliações clínicas, subjetivas e corneométricas em 1, 4 e 6 horas. Resultados: Todas as emulsões, incluindo a do controle, obtiveram efeito hidratante na primeira avaliação (p < 0,05). A ureia a 10% foi signifi cativamente superior às outras concentrações – na avaliação de 4 horas comparada à ureia a 3% e na avaliação de 6 horas, às concentrações de 3 e 5%. Formigamento e ardência foram mencionados para a ureia a 10% na avaliação de 1 hora. Conclusão: A duração das propriedades higroscópicas da ureia está positivamente relacionada com a concentração. Sintomas adversos, como ardência, foram observados apenas em maiores concentrações.


Palavras-Chave: URÉIA, PELE SECA, BARREIRA CUTÂNEA, CAPACITÂNCIA CUTÂNEA

Editorial

Omar Lupi

Omar Lupi

Omar Lupi

Resumo:


Bogdana Victoria Kadunc

Bogdana Victoria Kadunc

Bogdana Victoria Kadunc

Resumo:


Hamilton Ometto Stolf

Hamilton Ometto Stolf

Hamilton Ometto Stolf

Resumo:


Artigos Originais

Avaliação da toxicidade sistêmica do fenol em peelings faciais

EVALUATION OF THE SYSTEMIC TOXICITY OF PHENOL ON FACIAL PEELINGS

Bogdana Victoria Kadunc, Adriana Amorim Vanti

Resumo:

O fenol tem sido utilizado na medicina há várias décadas, mas muitos aspectos da sua toxicidade sistêmica ainda não são sufi cientemente conhecidos.

Objetivo: Avaliar a toxicidade renal e cardíaca do fenol absorvido percutaneamente em peelings faciais.

Material e métodos: Realizou-se estudo prospectivo, comparativo e randomizado em quatro grupos de 15 pacientes, com quatro diferentes modalidades de peelings faciais: a 50 e 88%, em álcool com aplicações contínuas, e a 88% em álcool e associado na Fórmula de Baker em aplicações com intervalos de tempo programados. Avaliaram-se os níveis urinários dessa substância por meio da cromatografia a gasosa e as alterações cardíacas através do eletrocardiograma contínuo de 24 horas (Holter).

Resultados: A cromatografi a gasosa mostrou rápida eliminação do fenol através da urina, com vida média em torno de seis a oito horas. As alterações cardíacas encontradas no Holter foram observadas em todos os grupos, cessando rapidamente sem intervenção médica.

Conclusões: Usado em peelings faciais, o fenol não afeta a função renal, mas pode provocar arritmias em indivíduos suscetíveis, sem relação com a concentração ou técnica de aplicação utilizada.


Avaliação da intensidade das rugas periorbitais por processamento digital de imagens: um estudo de validação

PERIORBITAL WRINKLE SEVERITY EVALUATION USING DIGITAL IMAGE PROCESSING: A VALIDATION STUDY

Vínicius C. Brand, Rosilene C. A. de Souza, Hélio Pedrini, Hermênio C. Lima

Resumo: Introdução: Dermatologistas podem avaliar a qualidade da pele de um paciente através de suas rugas faciais. Existem diversos métodos descritos para quantifi car as microelevações e rugas da pele. Objetivo: O objetivo deste estudo é utilizar a tecnologia de processamento de imagem para avaliar a área das rugas e sua correlação com a avaliação do dermatologista. Material e Métodos: Cento e setenta e um voluntários selecionados aleatoriamente, com idades variando de 18 a 69 anos, de ambos os sexos, com pele tipos II-IV de Fitzpatrick e I-IV de Glogau, participaram deste estudo. Fotografi as digitais foram tiradas sob duas condições diferentes: com as rugas relaxadas (RR) ou contraídas (RC). Foram tiradas pelo menos seis fotografi as para determinar a reprodutibilidade de cada método. Seis dermatologistas avaliaram as fotografi as e marcaram as rugas dos pacientes com uma caneta digital. Determinou-se a intensidade das rugas por três diferentes métodos de processamento de imagens. A avaliação quantitativa da intensidade das pregas cutâneas e a consistência inter e intramétodo foram estabelecidas e comparadas à avaliação manual. Resultados: A variabilidade dos dermatologistas foi de 61,49%. A concordância intratestes variou de 4,4 a 31%. O método do gradiente obteve os melhores resultados e detectava as condições das rugas (p < 0,001), tendo apresentado também uma correlação positiva com a avaliação manual. Conclusões: As rugas periorbitais foram identifi cadas. Os dermatologistas demonstraram precisão interna, mas baixa exatidão. O processamento digital do operador de Sobel é um instrumento válido e confi ável para a avaliação quantitativa de rugas.


Tratamento cirúrgico da paroníquia crônica. Estudo comparativo de 138 cirurgias utilizando duas técnicas diferentes

SURGICAL TREATMENT OF CHRONIC PARONYCHIA: A COMPARATIVE STUDY OF 138 SURGERIES USING TWO DIFFERENT TECHNIQUES

Nilton Di Chiacchio, Érika A. Fernandes Debs, Glaysson Tassara

Resumo: Introdução: A paroníquia crônica é uma doença infl amatória da prega ungueal proximal (PUP) com duração maior que seis semanas. Esta condição representa 18% das distrofi as ungueais. Caracteriza-se clinicamente por infl amação da PUP, ausência de cutícula e distrofia da placa ungueal. O tratamento clínico é frequentemente insatisfatório. Já o tratamento cirúrgico consiste na retirada da PUP, que pode ser realizada pelas técnicas de incisão oblíqua ou perpendicular.
Objetivo: Comparar a eficácia entre as técnicas cirúrgicas oblíqua e perpendicular para o tratamento da paroníquia crônica.
Material e métodos: Sessenta e dois pacientes com paroníquia crônica em um ou mais quirodáctilos (em um total de 138 casos operados) foram divididos de forma randomizada em dois grupos, conforme a técnica utilizada. A avaliação pós-operatória foi realizada após seis meses e foi utilizada uma escala de três pontos: sem melhora, melhorado e curado.
Resultados: Cento e trinta e quatro casos (97,1%) foram considerados curados e quatro (2,9%), dois de cada grupo, foram considerados melhorados.
Conclusão: Concluímos em nosso estudo que o tratamento cirúrgico é efetivo na paroníquia crônica, a despeito da técnica empregada.


Estudo piloto para avaliar a eficácia da minociclina no tratamento da hipomelanose macular progressiva (HMp)

PILOT STUDY TO EVALUATE THE EFFICACY OF MINOCYCLINE IN THE TREATMENT OF PROGRESSIVE MACULAR HYPOMELANOSIS (PMH)

Ada Regina Trindade de Almeida, Thaíssa Penteado Bedani, Erica A. Fernandes Debs, Juliana Areas Deltrame Ferreira

Resumo: Introdução: A hipomelanose macular progressiva (HMP) se caracteriza por máculas hipopigmentadas no tórax, abdômen e região lombar. É frequentemente mal diagnosticada e tem etiologia desconhecida. Recentemente foi descoberta fluorescência vermelha nas lesões, o que sugere a presença de porfi rina, produzida pelo Propionibacterium acnes.
Objetivo: Avaliar a eficácia da Minociclina 100mg/dia no tratamento da hipomelanose macular progressiva.
Material e métodos: Foram incluídos pacientes maiores de 16 anos, com história mínima de três meses, sem alergias a derivados de tetraciclina e sem antibioticoterapia prévia por 90 dias. Foram realizadas fotografias antes e após 30, 60, 90, 120 dias de tratamento.
Resultados: Dos 19 pacientes incluídos, 11 completaram o estudo. Destes, em todos houve recuperação da cor nas áreas afetadas. O sucesso terapêutico pôde ser constatado em todos os pacientes incluídos no estudo, por um período mínimo de sete e um máximo de 11 meses após o fim do tratamento, dependendo do tempo de seguimento de cada paciente.
Conclusão: Minociclina 100mg/dia por três meses foi efi caz isoladamente no tratamento da HMP, confi rmando o provável papel do P. acnes como agente etiológico da doença.


Educação médica continuada

Laser no rejuvenescimento facial

LASERS ON FACIAL REJUVENESCENCE

Valéria Campos, Roberto A. de Mattos, Alexandre Fillippo, Luis Antonio Torezan

Resumo: Os primeiros lasers usados para o rejuvenescimento foram o CO2 10.600nm e o Erbium 2.940nm, com resultados surpreendentes pela grande capacidade de estimular o colágeno. Por serem abativos, o pós-operatório é muito difícil e demorado, com complicações importantes. No intuito de minimizar estes efeitos indesejados, lasers não ablativos com diferentes comprimentos de onda foram introduzidos (840nm, 1.320nm, 1.640nm pulso longo entre outros) e apresentaram um pós-operatório muito leve, porém com capacidade muito limitada de promover neocolagênese. Novas pesquisas trazem os fracionados não ablativos (1.440nm, 1.540nm e 1.550nm) com uma ação diferente: fazem colunas de coagulação dermo-epidérmicas, têm um pós-operatório moderado e uma capacidade razoável de estimular as fi bras colágenas com risco mínimo de efeitos colaterais. São, porém, limitados para fotoenvelhecimento severo. Para suprir esta lacuna, novos aparelhos de CO2 10.600nm e de Erbium 2.940nm, agora fracionados, foram introduzidos. Houve redução dos efeitos colaterais e do resultado fi nal, que são menores quando comparados aos mesmos usados sem o fracionamento dos raios. São uma boa opção para tratamento de peles com fotoenvelhecimento acentuado.


Artigo de revisão

Revisão sistemática sobre peelings

SYSTEMATIC REVIEW OF CHEMICAL PEELINGS

Ediléia Bagatin, Karime Hassun, Sérgio Talarico

Resumo: Fundamentos: Peelings químicos constituem uma injúria à pele ou uma forma acelerada de esfoliação induzida por agentes cáusticos, com várias indicações. São classifi cados em superfi ciais, médios e profundos. O número de publicações sobre o assunto é elevado, mas há necessidade de análise crítica para conclusões objetivas.
Objetivos: Verificar eficácia e segurança dos peelings químicos através de revisão sistemática da literatura.
Método: No período de 5 de janeiro a 15 de fevereiro de 2009, foram realizadas buscas em três bases de dados: Biblioteca Cochrane, MEDLINE (1966-2009) e LILACS. Foram estabelecidos critérios para seleção dos estudos, com ênfase na qualidade metodológica. Os melhores estudos controlados ou comparativos foram individualmente descritos. Os demais artigos de revisão, descritivos e experimentais, foram analisados em conjunto.

Resultados: Detectamos 414 publicações e revisamos 165; 129 ou 78% correspondiam a artigos descritivos (82), de revisão (37) ou experimentais (10). Os outros 36 (22%) eram estudos controlados ou comparativos, sendo 19 ou 53% randomizados e apenas 4 com delineamento ideal, ou seja, controlados com placebo, randomizados e cegos. Os agentes mais referidos foram: ácido glicólico, ácido salicílico, ácido tricloroacético (ATA) e fenol. Poucos estudos avaliaram efeitos histológicos e/ou usaram parâmetros quantitativos para avaliação da efi cácia e segurança.

Limitações: Heterogeneidade dos estudos; poucos com boa qualidade metodológica.

Conclusões: Não há dúvidas sobre os benefícios dos peelings químicos, demonstrados mais pela experiência prática do que por estudos bem conduzidos e reprodutíveis, que são fundamentais para a elaboração de novos guias de conduta.


Relatos de casos

Retalho de rotação para defeitos da asa

FLAP ROTATION FOR DEFECTS OF THE NASAL ALA*

Luciana Takata Pontes, Arash Kimyai-Asadi, Ming H. Jih, Aparecida Machado Moraes, Hamilton Ometto Stolf

Resumo: Defeitos cirúrgicos da asa nasal são de difícil reparo devido à necessidade de se manter a função e a estética local. Os enxertos cutâneos são finos, hipocrômicos e de superfície lisa, o que contrasta com a pele da região nasal. Retalhos provindos da região malar e nasal proximal geralmente se estendem sobre o sulco alar, o que gera uma deformidade do vestíbulo nasal com obstrução dessa área. Os autores descrevem uma técnica para reconstrução de defeitos localizados na asa nasal, com o objetivo de manter a unidade cosmética, sem alteração do vestíbulo nasal ou do fl uxo de ar.


Pérolas cirúrgicas

Enxerto de gordura em alopecias cicatriciais

ADIPOSE TISSUE GRAFTING IN CICATRICIAL ALOPECIA

Ival Peres Rosa, Sérgio Henrique Hirata, Camila C. de Paula, Eduardo Mauro Yoshiaki, Enokihara Samira Yarak

Resumo: O transplante de cabelos é uma das opções terapêuticas para o tratamento das alopecias cicatriciais, porém a aderência entre o couro cabeludo e o periósteo difi culta sua execução e compromete seu resultado. Propõe-se a colocação de enxertos de gordura sob a forma de fragmentos colhidos a céu aberto do sulco infraglúteo, no mínimo 30 dias antes do transplante, para a otimização de seus resultados.


© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações