Sociedade Brasileira de Dermatolodia Surgical & Cosmetic Dermatology

GO TO

ISSN-e 1984-8773

Artigos
RelacionadosA consulta encontrou: 15 resultado(s)

Voltar ao artigo

 

Artigo de revisão

Diferenças entre cosméticos orgânicos e naturais: literatura esclarecedora para prescritores

Differences between organic and natural cosmetics: clarifying literature for prescribers

Valéria Romero; Emiro Khury; Laura Moretti Aiello; Mary Ann Foglio; Gislaine Ricci Leonardi

Resumo:

Algumas indústrias de cosméticos têm almejado a produção ecologicamente correta e o comércio de insumos provenientes da biodiversidade. É apresentada neste trabalho revisão científica para profissionais que prescrevem esses produtos. O levantamento bibliográfico foi realizado em bases de dados e pesquisas das palavras-chave. Os produtos cosméticos podem ser convencionais, naturais ou orgânicos. Os naturais contêm ingredientes de origem natural, e os orgânicos precisam conter grande parte de matérias-primas certificadas como orgânicas. Os rótulos dos produtos indicam o tipo de ingredientes usados na formulação de naturais e orgânicos, possuem diferenças, e seus conceitos devem ser bem conhecidos pelos prescritores.


Palavras-Chave: Controle e fiscalização de cosméticos; Cosméticos; Indústria cosmética; Rotulagem de cosméticos

Celulite: artigo de revisão

Cellulite: review article

João Paulo Junqueira M Afonso, Thaís Cardoso de Mello Tucunduva, Maria Valéria Bussamara Pinheiro, Ediléia Bagatin

Resumo: Apesar de o termo celulite ser inadequado, já que não se trata de inflamação ou infecção do tecido celular subcutâneo, está consagrado pelo uso para definir condição feminina caracterizada pelo aspecto ondulado da pele de algumas áreas corporais. Constitui queixa frequente e problema importante para a maioria das mulheres e, por ter etiopatogenia complexa, multifatorial e incompletamente conhecida, não há tratamento eficaz e definitivo. Sendo assim, proporciona uma gama de propostas terapêuticas sem evidências científicas suficientes e outras baseadas em publicações de qualidade questionável. Sabe-se que tratamentos tópicos são ineficazes, embora alguns possam ser coadjuvantes.Até o momento, não há tecnologia disponível que possa corrigir as alterações estruturais do tecido adiposo feminino e da derme profunda.A perspectiva, sem dúvida, dependerá de tecnologia baseada no princípio da fototermólise seletiva para a gordura superficial da hipoderme e para a derme profunda. Este artigo apresenta uma revisão da epidemiologia, etiopatogenia, histologia, classificação clínica, métodos para diagnóstico e avaliação e tratamento da celulite.


Palavras-Chave: CELULITE, CELULITE/HISTOPATOLOGIA, CELULITE/TRATAMENTO

Artigos Originais

Responsabilidade civil e suas consequências no exercício da Dermatologia

Civil responsibility and its consequences for the Dermatology practice

Valéria Maria de Souza Framil; Erika Tiemi Fukunaga; Eduardo da Costa Sá; Daniel Romero Muñoz

Resumo:

INTRODUÇÃO: No Brasil estima-se que um grande número de processos de responsabilidade civil contra profissionais médicos esteja em andamento nos tribunais.
OBJETIVOS: Analisar os acórdãos dos Tribunais de Justiça das regiões Sudeste e Sul do Brasil que envolvam o dermatologista e sua responsabilidade civil.
MÉTODOS: Definição de protocolo de pesquisa no site dos Tribunais de Justiça dos estados da Região Sudeste e da Região Sul do Brasil.
RESULTADOS: Foram identificados 47 acórdãos nesses estados. As principais causas que motivaram a responsabilidade civil do dermatologista estão ligadas aos procedimentos estéticos, à insatisfação do paciente em relação às condutas terapêuticas e ao erro diagnóstico. As indenizações solicitadas nos processos judiciais contra o dermatologista foram, em sua maioria, por danos morais. A perícia médica foi solicitada pelos juízes na maioria dos processos, e, em 87,2% das conclusões das perícias, não foi observado o nexo causal. As decisões judiciais favoráveis ao dermatologista ocorreram em 82,9% dos casos. Não foi possível conhecer na íntegra o processo judicial, mas apenas o relatório final.
CONCLUSÃO: Podemos concluir que fatores como a boa formação do dermatologista, sua atenção à relação médico/paciente e o cuidado ao preencher o prontuário e os documentos necessários à prática médica foram essenciais para uma perícia médica adequada e, em consequência, fundamentais para que as sentenças judiciais fossem favoráveis ao dermatologista na maioria dos casos focalizados neste estudo.


Palavras-Chave: Dermatologia; Processo Legal; Responsabilidade Civil

Avaliação histológica da redução do conteúdo melânico cutâneo após realização de microagulhamento na região anterior do colo

Histologic evaluation of the reduction of cutaneous melanin content after microneedling on the chest

Luiza Helena Urso Pitassi; Célia Luiza Petersen Vitello Kalil; Clarissa Prieto Herman Reinehr; Valéria Barreto Campos; Christine Chaves; Stela Cignachi

Resumo:

INTRODUÇÃO: A região anterior do tórax constitui área fotoexposta que apresenta efeitos do fotodano. O microagulhamento é opção segura para rejuvenescimento dessa área, promovendo também a melhora de discromias.
OBJETIVO: Avaliar a resposta histológica cutânea após três sessões mensais de microagulhamento para tratamento de discromias da região anterior do tórax.
MÉTODOS: Foram realizadas, três sessões mensais de microagulhamento com agulhas de 1,5mm de comprimento, e também biópsias cutâneas antes e 90 dias após o início do estudo. As amostras histológicas foram avaliadas com as colorações de HE e Fontana-Masson. O conteúdo de melanina foi mensurado com base em clusters dérmicos.
RESULTADOS: Seis pacientes com idades entre 38 e 67 anos, fototipos II-III, escala Glogau II-IV foram incluídos. Uma correlação positiva foi observada entre o tempo e o conteúdo dérmico de melanina (p= 0,029): três sessões de microagulhamento reduziram esse conteúdo no D90 em comparação com o tempo inicial (6.4 ± 1.7 MC em D0 versus 3.1 ± 0.4 em D90, p = 0.05). Três pacientes relataram melhora global da pele no D90.
CONCLUSÕES: O mecanismo proposto do microagulhamento para promover clareamento inclui proliferação de fibroblastos e neocolagênese na derme superior. Esse é o primeiro estudo a avaliar histologicamente os achados associados ao clareamento da região do tórax decorrente do microagulhamento.


Palavras-Chave: Agulhas; Histologia; Melaninas; Tórax

Estudo comparativo do laser fracionado não ablativo 1340nm para rejuvenescimento facial: alta energia com passagem única versus energia média e passagem tripla

Comparative study of 1,340nm non-ablative fractional laser for facial rejuvenation: single pass at high energy versus three passes at medium energy

Valéria Barreto Campos; Juliana Merheb Jordão; Valéria Romero; Célia Luiza Kalil

Resumo:

Introdução: Atualmente há crescente procura de tratamentos não invasivos para o envelhecimento facial. Os lasers fracionados não ablativos promovem excelentes resultados, com efeitos colaterais reduzidos. Objetivos: Avaliar o rejuvenescimento facial, utilizando-se o lasers fracionados não ablativos 1340nm em alta energia com passagem única e em média energia com passagem tripla, mediante estudo prospectivo e comparativo. Métodos: 20 pacientes com envelhecimento facial foram tratadas com duas ou três sessões do laser a cada quatro semanas: a hemiface direita com lasers fracionados não ablativos 1340nm com fluência 90mJ, duração de pulso 5’, 100mtz/cm2, três passadas; a esquerda com fluência 120mJ, duração de pulso 5’, 100mtz/cm2 e passada única. As variáveis avaliadas foram manchas, rugas, porfirinas e aparência global. Resultados: As pacientes (n = 20) foram avaliadas a intervalos de seis a 24 meses. As análises fotográficas demonstraram melhora significativa das manchas no lado direito e das rugas de ambos os lados. Das 20 pacientes 18 apresentaram satisfação com o tratamento. Conclusão: O lasers fracionados não ablativos 1340nm demostrou-se alternativa atual, segura e eficaz para o rejuvenescimento facial. Para as manchas, o protocolo de energia média e passagem tripla demonstrou resposta superior. Nas rugas, entretanto, não houve diferença entre energia alta com passagem única e média com passagem tripla.


Palavras-Chave: LASER; REJUVENESCIMENTO; ENVELHECIMENTO FACIAL; FACE

Criocirurgia no tratamento do tecido de granulação hipetrófico nas feridas cutâneas

Cryosurgery in the treatment of hypertrophic granulation tissue in cutaneous wounds

Carlos Augusto Zanardini Pereira; Ivo Acir Chermicoski; Valéria Zanela Franzon; Karina Hubner; Miguel Olímpio Anastácio Junior; Ionam Carlos Benazzi

Resumo:

Introdução: A criocirurgia é uma forma segura e eficaz de tratamento que utiliza o nitrogênio líquido para destruição tecidual.
Objetivo: Demonstrar a eficiência da criocirurgia no tratamento do tecido de granulação hipertrófico nas feridas cutâneas.
Métodos: As feridas com tecido de granulação hipertrófico foram tratadas com o nitrogênio em spray aplicado a uma distância de 5cm da área em ângulo de 90º. O tempo de congelamento foi de 02 ciclos de 05 segundos e o número de sessões variou de 01 ou 03. A avaliação dos resultados foi feita através de comparação semanal, clínica e fotográfica, alem de mensuração da área das feridas e do tecido de granulação hipertrófico, através de um planímetro, até que se completasse o processo de cicatrização. Os resultados foram analisados estatisticamente.
Resultados: Foram tratados 20 pacientes com feridas cutâneas localizadas na cabeça, tronco e membros. A média do percentual de redução semanal em relação à área inicial foi de 32,5%. Os resultados tiveram significância estatística.
Conclusões: A criocirurgia é um método prático, de baixo custo e pouco invasivo, podendo ser indicada para o tratamento do tecido de granulação hipertrófico nas feridas cutâneas.


Palavras-Chave: TECIDO DE GRANULAÇÃO; CRIOCIRURGIA; TERAPÊUTICA

Reações adversas ocasionadas por uso de protetores solares

Adverse reactions caused by the use of sunscreens

Valéria Romero; Lucas Offenbecker Guerra; Laura Aiello; Gislaine Ricci Leonardi

Resumo:

Introdução: O excesso de exposição da pele ao sol pode ocasionar o fotoenvelhecimento e favorecer o surgimento de neoplasias malignas na pele. Assim, os protetores solares tornaram-se amplamente utilizados para a prevenção de danos solares, a curto e longo prazo. Podem ocasionalmente provocar reações adversas em crianças e adultos.
Objetivo: Analisar a frequencia e os tipos de reações adversas ocasionadas por protetores solares em adultos e crianças.
Métodos: Análise de banco de dados sobre estudos clínicos não invasivos in vivo, em face e corpo, realizados em instituto de pesquisa clínica, em São Paulo, Brasil.
Resultados: Foram avaliados de janeiro de 2014 a dezembro de 2015, dados de 2263 adultos e 523 crianças. 13,92% dos adultos e 4,44% das crianças apresentaram algum tipo de reação adversa leve.
Conclusões: Observou-se que os protetores solares são eficazes na prevenção do fotoenvelhecimento e câncer de pele. As formulações cosméticas com filtros solares podem ocasionar reações adversas com baixa prevalência.


Palavras-Chave: PROTETORES SOLARES; CONTROLE E FISCALIZAÇÃO DE COSMÉTICOS; FATOR DE PROTEÇÃO SOLAR; COSMÉTICOS

Laser de Erbium 2940 nm fracionado com pulso duplo, para o fotorrejuvenescimento: estudo clínico e histopatológico dos efeitos no tecido cutâneo

2940-nm Erbium Laser, fractionated with dual pulse, for photorejuvenation: clinical and pathologic trial of eff ects on skin tissue

Roberto A. Mattos, Neusa Y.S. Valente, Mônica Senise, Valéria B. Campos

Resumo: Introdução: Há anos, o laser de Erbium 2940 nm é utilizado no tratamento do fotoenvelhecimento, com duração de pulso de 0,25 ms. Atualmente, tem sido mais usado na forma fracionada. Uma nova duração de pulso de 5 ms foi introduzida, na tentativa de promover a coagulação do tecido, além de ablação, melhorando sua atuação no tratamento. Objetivo: Verificar o mecanismo pelo qual os raios desse laser atuam sobre o tecido cutâneo, em sua forma fracionada e com pulso duplo, clínica e histopatologicamente. Material e métodos: Seis pacientes do sexo feminino com fotoenvelhecimento acentuado (graus III e IV, na classifi cação de Fitzpatrick) foram submetidas a essa técnica. Realizaram-se biópsias uma semana antes e dois meses após o tratamento, e foram feitas avaliações clínica e histológica com a utilização das seguintes colorações: hematoxilina-eosina, Verhoeff e tricrômico de Masson. Resultados: Houve melhora clínica importante em todas as pacientes e a histologia mostrou focos de dimensões compatíveis com as do raio do laser (microbeam) disparado, no qual ocorria redução da elastose solar. Em dois casos com resultados mais expressivos, essas áreas foram mensuradas. Conclusões: Clinicamente, houve melhora acentuada nas seis pacientes tratadas. Encontraramse alterações focais de dimensões semelhantes às dos raios disparados, enquanto estudos anteriores com Erbium 2940 nm fracionado apresentaram áreas não circunscritas de neocolagênese.


Palavras-Chave: REJUVENESCIMENTO, FOTOENVELHECIMENTO, LASERS

Educação médica continuada

Drug delevery assistido por lasers: revisão

Laser assisted drug delivery: a review

Célia Kalil; Valéria Campos; Clarissa Prieto Herman Reinehr; Christine Rachelle Prescendo Chaves

Resumo:

A via tópica de entrega de medicamentos é essencial na dermatologia. O drug delivery otimiza a penetração de medicamentos e, realizado por lasers, ocorre de forma uniforme e controlada. O grau de evidência do drug delivery está em investigação para diversos medicamentos. Além disso, a técnica é excelente associação com a atuação dos lasers para rejuvenescimento e para tratamento de doenças dermatológicas.
Conclusão: O uso de lasers para drug delivery é promissor: enquanto algumas substâncias possuem estudos clínicos que permitem indicar sua realização, outras necessitam de estudos controlados e com maior tempo de seguimento para sua avaliação.


Palavras-Chave: LASERS; ADMINISTRAÇÃO CUTÂNEA; ABSORÇÃO CUTÂNEA; SISTEMAS DE LIBERAÇÃO DE MEDICAMENTOS; VIAS DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS

A fotografia na cirurgia dermatológica e na cosmiatria – Parte I

Photography in dermatologic surgery and cosmiatry-Part I

Maria Valéria Bussamara Pinheiro

Resumo: A fotografia é ferramenta fundamental na prática diária do dermatologista, podendo ser utilizada de várias formas. Desde o registro simples das lesões no exame dermatológico até a ilustração do resultado de um tratamento, a fotografia expressa de forma mais clara e concisa o que vemos, pois é absolutamente descritiva. No entanto, devemos observar que aqui nos referimos ao que chamamos de Fotografia Médica, que é um tipo específico de fotografia: reproduz a realidade com o máximo de detalhes e informações relevantes. Para isso, é necessário ter conhecimento dos princípios básicos da técnica fotográfica, incluindo os equipamentos disponíveis e noções da tecnologia digital, e estabelecer uma rotina fotográfica que inclui a padronização das fotografias.


Palavras-Chave: FOTOGRAFIA, DERMATOLOGIA, FACE, PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS

Fontes de energia não laser no rejuvenescimento: parte II

Non-laser energy sources on rejuvenescence: part II

Roberto Mattos, Alexandre Filippo, Luiz Torezan, Valéria Campos

Resumo: Concomitantemente aos lasers, foram introduzidos na dermatologia aparelhos de luz pulsada. Sua tecnologia é diferente dos lasers, baseando-se na emissão de fótons que têm como alvos a melanina, a hemoglobina e a água contida no colágeno. Os aparelhos atuais possuem muitos itens de segurança, o que torna os tratamentos efi cazes e seguros. Novas tecnologias foram desenvolvidas visando ao combate à fl acidez: radiofrequência, baseada na emissão de elétrons, e luz infravermelha. Mais recentemente, a terapia fotodinâmica tem sido aplicada para o rejuvenescimento, com o intuito de estimulação do colágeno.


Palavras-Chave: LUZ PULSADA, LUZ INTENSA PULSADA, RADIOFREQUÊNCIA, INFRAVERMELHO, REJUVENESCIMENTO

Laser no rejuvenescimento facial

LASERS ON FACIAL REJUVENESCENCE

Valéria Campos, Roberto A. de Mattos, Alexandre Fillippo, Luis Antonio Torezan

Resumo: Os primeiros lasers usados para o rejuvenescimento foram o CO2 10.600nm e o Erbium 2.940nm, com resultados surpreendentes pela grande capacidade de estimular o colágeno. Por serem abativos, o pós-operatório é muito difícil e demorado, com complicações importantes. No intuito de minimizar estes efeitos indesejados, lasers não ablativos com diferentes comprimentos de onda foram introduzidos (840nm, 1.320nm, 1.640nm pulso longo entre outros) e apresentaram um pós-operatório muito leve, porém com capacidade muito limitada de promover neocolagênese. Novas pesquisas trazem os fracionados não ablativos (1.440nm, 1.540nm e 1.550nm) com uma ação diferente: fazem colunas de coagulação dermo-epidérmicas, têm um pós-operatório moderado e uma capacidade razoável de estimular as fi bras colágenas com risco mínimo de efeitos colaterais. São, porém, limitados para fotoenvelhecimento severo. Para suprir esta lacuna, novos aparelhos de CO2 10.600nm e de Erbium 2.940nm, agora fracionados, foram introduzidos. Houve redução dos efeitos colaterais e do resultado fi nal, que são menores quando comparados aos mesmos usados sem o fracionamento dos raios. São uma boa opção para tratamento de peles com fotoenvelhecimento acentuado.


Relatos de casos

Laser versus microagulhamento para tratamento de cicatriz facial - Relato de caso

Laser versus microneedling for the treatment of facial scar – Case report

Célia Luiza Petersen Vitello Kalil; Clarissa Prieto Herman Reinehr; Laura de Mattos Milman; Valéria Campos

Resumo:

Tanto o microagulhamento quanto o laser fracionado ablativo podem ser utilizados para o tratamento de cicatrizes. Neste artigo relata-se o caso de paciente do sexo feminino foi tratada em metade de cicatriz perioral com laser fracionado ablativo de CO2 e na outra metade da cicatriz com microagulhamento utilizando roller 2mm. Os resultados obtidos foram superiores na metade submetida ao procedimento com laser.


Palavras-Chave: Cicatriz; Colágeno; Lasers

Microagulhamento: série de casos associados drug delivery

Microneedling: a case series associated with drug delivery

Célia Kalil; Valéria Campos; Clarissa Prieto Herman Reinehr; Christine Rachelle Prescendo Chaves

Resumo:

A associação do microagulhamento com o drug delivery tem-se mostrado benéfica pois potencializa os resultados de ambas as técnicas. Seis pacientes foram submetidas a duas sessões dessa associação de técnicas no tratamento da face, mãos e estrias, com intervalo de 20 dias. As avaliações foram realizadas por fotografias comparativas padronizadas. Os resultados revelaram redução da acne e melhora das manchas e textura da pele na face, melhora das manchas e textura da pele das mãos, e redução das dimensões e visibilidade das estrias. O presente estudo apresentou resultados promissores associando microagulhamento e drug delivery para tratamentos dermatológicos em face, mãos e estrias.


Palavras-Chave: ADMINISTRAÇÃO CUTÂNEA; ÁCIDO HIALURÔNICO; REJUVENESCIMENTO; ESTRIAS DE DISTENSÃO; ÁCIDO TRANEXÂMICO; HIDROXIPROLINA

Análise clínica de 16 pacientes consecutivos tratados com LUX 1540® para rejuvenescimento

Fractional non-ablative lasers in rejuvenation

Ana Beatriz Palazzo Carpena El Ammar, Valéria Barreto Campos, Rodrigo Pereira Duquia

Resumo:

Introdução: O tratamento do envelhecimento cutâneo com Lasers fracionados não abla- tivos tem sido muito divulgado nos últimos anos, embora o número de publicações, com aparelhos específicos, ainda seja pequeno.
Objetivo: Descrever o grau de satisfação do paciente e de um dermatologista avaliador após o tratamento com o aparelho Lux 1540®.
Métodos: Estudo retrospectivo com 16 pacientes que realizaram a terapia para rejuve- nescimento facial com o Lux 1540®. Foi realizada análise fotográfica por dermatologista, não envolvido nos tratamentos, e os pacientes foram questionados quanto ao grau de satis- fação antes e após três sessões.As variáveis avaliadas foram manchas, flacidez, rugas, poros dilatados, telangiectasias e satisfação geral.
Resultados: Na avaliação do dermatologista ocorreu melhora considerada boa ou exce- lente na maioria dos pacientes, em todos os critérios estudados. Em relação à melhora do aspecto geral, 82% dos avaliados apresentaram melhora considerada boa ou excelente. Em relação à observação dos pacientes, 63% deles referiram satisfação geral boa a excelente.
Conclusões: A terapia com Lux 1540® para rejuvenescimento da face pode ser alterna- tiva com resultados satisfatórios, tornando-se boa opção para os pacientes que não dese- jam ou não podem submeter-se a tratamentos mais agressivos.


Palavras-Chave: LASERS, ENVELHECIMENTO DA PELE, TERAPIA A LASER


Facebook Twitter Linkedin

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações