Sociedade Brasileira de Dermatolodia Surgical & Cosmetic Dermatology

GO TO

ISSN-e 1984-8773

Artigos
RelacionadosA consulta encontrou: 8 resultado(s)

Voltar ao artigo

 

Artigos Originais

Estudo retrospectivo clinicoepidemiológico dos tumores glômicos diagnosticados ao longo de 16 anos em unidade de referência

Clinical epidemiological retrospective study of glomus tumors diagnosed over 16 years in a reference unit

Agnes Mayumi Nakano Oliveira; Ivander Bastazini Júnior; Tatiana Cristina Pedro Cordeiro de Andrade; Cleverson Teixeira Soares

Resumo:

Introdução: O tumor glômico é neoplasia benigna e rara que se apresenta como nódulo solitário e doloroso de localização principalmente subungueal. Apresenta manifestações clínicas características como dor paroxística e sensibilidade à pressão local e ao frio.
Objetivo: Realizar levantamento clinicoepidemiológico dos tumores glômicos diagnosticados em unidade de referência em 16 anos.
Métodos: Estudo retrospectivo analisando dados clínicos e epidemiológicos de 15 pacientes com diagnóstico de tumor glômico confirmado pelo laudo histopatológico no período de 2000 a 2016. Foram avaliados dados como idade, sexo, localização do tumor, sintomas associados, duração dos sintomas até o diagnóstico, apresentação clínica, tipo histológico e recidiva após a cirurgia.
Resultados: Foram diagnosticados 15 casos, em 11 mulheres (73,3%) e quatro homens (26,7%). A média de idade foi 63 anos. A localização mais frequente foi a região subungueal. O tempo médio da duração dos sintomas até o diagnóstico foi de oito anos.
Conclusões: Neste estudo, o número de casos de tumor glômico oscilou ao longo desses 16 anos, com média de 0,9 caso/ano. Observou-se maior prevalência em mulheres com mais de 60 anos, na região subungueal e do subtipo histológico glômico sólido.


Palavras-Chave: TUMOR GLÔMICO; DOENÇAS DA UNHA; NEOPLASIAS

Diagnóstico por Imagem

Líquen plano pilar: a importância do diagnóstico precoce

Lichen planopilaris: the importance of early diagnosis

Tatiana Cristina Pedro Cordeiro de Andrade; Tábata Yamasaki Martins; Agnes Mayumi Nakano Oliveira; Tatiane Meira Santiago; Cleverson Teixeira Soares; Sadamitsu Nakandakari

Resumo:

O líquen plano pilar é desordem rara da ordem das alopecias cicatriciais primárias. Descreve-se um caso de paciente do sexo feminino, portadora de placas eritêmato-descamativas e plugues foliculares em região frontoparietal bilateralmente, associados a teste de tração positivo. Após biópsia compatível com líquen plano pilar, a paciente foi tratada com prednisona associada a clobetasol, apresentando repilação da área acometida. O tratamento dessa patologia é um desafio devido à escassez de dados sobre eficácia das terapêuticas e constante recidiva. Trata-se de quadro irreversível se não for tratado precocemente. É descrito um caso clássico de líquen plano pilar com boa resposta terapêutica, destacando-se a importância do diagnóstico precoce, já que em fase inicial a maioria das alopecias cicatriciais é não cicatricial, devendo, por esse motivo, ser manejada como emergência em tricologia.


Palavras-Chave: ALOPECIA; DIAGNÓSTICO PRECOCE; LÍQUEN PLANO

Novas Técnicas

Rinofima: tratamento prático e seguro com ácido tricloroacético

Rhinophyma: practical and safe treatment with trichloroacetic acid

Neide Kalil Gaspar; Antonio Pedro Andrade Gaspar; Marcia Kalil Aidê

Resumo: Apresentamos método de tratamento com ácido tricloroacético para casos de rinofima de diferentes intensidades e extensões. Trata-se de processo seguro, que criamos há cinco décadas e desde então vimos executando, sem nenhum efeito adverso.


Palavras-Chave: ÁCIDO TRICLOROACÉTICO; RINOFIMA; TERAPÊUTICA.

Relatos de casos

Criocirurgia como tratamento adjuvante na esporotricose: relato de três casos

Cryosurgery as an adjuvant treatment in sporotrichosis: a three-case report

Pedro Secchin; Giselle Ribeiro Pereira Seabra; Cleide Eiko Ishida; David Rubem Azulay; Nurimar Conceição Fernandes

Resumo:

A esporotricose é doença causada pelo fungo dimorfo Sporothrix spp., e o número de casos vem aumentando, principalmente na cidade do Rio de Janeiro, onde hoje é considerada um problema de saúde pública. O tratamento recomendado é com antifúngicos, mas em caso de persistência das lesões ou quando houver contraindicação, a criocirurgia é opção, pois o fungo é sensível a temperaturas extremas. São relatados três casos de esporotricose tratados com itraconazol e/ou iodeto de potássio durante mais de seis meses com resposta incompleta, nos quais a criocirurgia foi usada com sucesso como tratamento adjuvante.


Palavras-Chave: ESPOROTRICOSE; INFECÇÕES OPORTUNISTAS; CRIOCIRURGIA

Metástase cutânea como primeira manifestação de carcinoma espinocelular de esôfago – relato de caso e revisão de literatura

Cutaneous metastasis as the first manifestation of squamous cell carcinoma of the esophagus: case report and literature review

Agnes Mayumi Nakano Oliveira; Tatiana Cristina Pedro Cordeiro de Andrade; Tabata Yamasaki Martins; Gustavo Longhi Bedin; Jaison Antonio Barreto; Adauto José Ferreira Nunes

Resumo:

As metástases cutâneas de malignidade interna são raras, e sua incidência varia de 0,7 a 9% entre todos os casos de câncer. Representam 2% de todos os tumores da pele. Ocorrem devido ao crescimento de células cancerígenas na derme ou tecido celular subcutâneo, originadas de neoplasia interna. A metástase cutânea originada de carcinoma espinocelular esofágico é rara, e representa menos de 1% dos casos. Relata-se um caso de carcinoma espinocelular de esôfago diagnosticado após manifestação cutânea metastática em abdômen que evoluiu para êxito letal devido à invasão tumoral metastática disseminada.


Palavras-Chave: CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS; NEOPLASIAS CUTÂNEAS; METÁSTASE NEOPLÁSICA

Carcinoma de células de Merkel: apresentação clínica, dermatoscópica e imuno-histoquímica de um tumor raro

Merkel cell carcinoma: clinical, dermoscopic and immunohistochemicalaspects of a rare tumor

Fernanda Freitas de Brito; Tatiana Cristina Pedro Cordeiro de Andrade; Letícia Marra da Motta; Maria Lopes Lamenha Lins Cavalcante; Cleverson Teixeira Soares; Sadamitsu Nakandakari

Resumo:

Carcinoma de células de Merkel é tumor cutâneo neuroendócrino raro e altamente agressivo. Objetiva-se neste artigo alertar para a possibilidade desse diagnóstico, geralmente não considerado hipótese inicial em neoplasias cutâneas. Relatamos dois casos de pacientes do sexo feminino, idosas com queixa de nódulo único eritematoso na face. Aventaram-se hipóteses diagnósticas de carcinoma basocelular e melanoma amelanótico. À dermatoscopia foi evidente a presença de telangiectasias O exame histopatológico da biópsia incisional diagnosticou carcinoma de células de Merkel. Essa neoplasia ocorre tipicamente em pacientes brancos, acima de 65 anos, manifestando-se como nódulo eritêmato-violáceo, de crescimento rápido, sendo a imuno-histoquímica essencial para o diagnóstico.


Palavras-Chave: NEOPLASIAS CUTÂNEAS; CARCINOMA DE CÉLULA DE MERKEL; TUMORES NEUROENDÓCRINOS; IMUNO-HISTOQUÍMICA

O tratamento bem-sucedido com fototerapia UVB banda estreita em um caso raro de líquen escleroso extragenital generalizado

Successful treatment of a rare case of widespread extragenital lichen sclerosus with narrow band UVB phototherapy

Fernanda Freitas de Brito; Tatiana Cristina Pedro Cordeiro de Andrade; Ana Paula Cota Pinto Coelho; Ana Cecília Versiani Duarte Pinto; Adauto José Ferreira Nunes; Claudio Sampieri Tonello

Resumo:

O líquen escleroso é patologia incomum acometendo tanto região genital quanto extragenital, constituindo apresentação atípica da doença. O uso de corticosteroides tópicos é considerado primeira linha para tratamento da doença genital. Lesões extragenitais são menos sensíveis a essa terapêutica. Relata-se caso de líquen escleroso em paciente do sexo feminino, de 82 anos, com envolvimento extragenital generalizado e tratamento bem-sucedido com fototerapia UVB de banda estreita. O líquen escleroso é dermatose inflamatória crônica, e as formas disseminadas da doença são raras e sem consenso em relação ao tratamento da forma extragenital. A opção pela terapia com UVB de banda estreita baseou-se nos relatos da literatura.


Palavras-Chave: LÍQUEN ESCLEROSO E ATRÓFICO; ATROFIA; FOTOTERAPIA

Reconstrução de dorso nasal com retalho de Rieger após excisão de carcinoma basocelular nodular

Reconstruction of the nasal dorsum with the Rieger flap following excision of nodular basal cell carcinoma

Flávia Estrela Maroja Marinho; Marcela Duarte Benez Miller; Fátima Satomi Nishimori; Pedro Etienne Arreguy Rodrigues Silva; Maria Shirlei Chaves Loureiro do Carmo

Resumo: O carcinoma basocelular é o câncer de pele mais frequente e pode resultar em significativa morbidade se não for completamente excisado. Descreve-se caso de reconstrução nasal após exérese de carcinoma basocelular com retalho de Rieger com bom resultado estético. Os autores optaram por esse retalho, visto que a área doadora contém fonte abundante de tecido para a cobertura de feridas cirúrgicas, boa coloração e textura para a região superior do nariz.


Palavras-Chave: CARCINOMA BASOCELULAR; PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS RECONSTRUTIVOS; NEOPLASIAS NASAIS; RETALHOS CIRÚRGICOS.


Facebook Twitter Linkedin

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações